0
Select Page

Pintura Eletrostática

Sistema Powder Coat

Como se faz a Pintura Eletrostática?

Para cumprir suas finalidades de beleza e proteção, a pintura eletrostática do alumínio utiliza tecnologia de tintas e vernizes, nos quais estão envolvidos muitos conceitos científicos de química orgânica e inorgânica, física de polímeros e físico-química, bem como um controle adequado de qualidade.

O revestimento utilizado no alumínio para a construção civil é a pintura eletrostática, que se compõe de quatro etapas.

  • Pré-tratamento
  • Pintura eletrostática
  • Polimerização
  • Controle de qualidade da pintura

Pintura eletrostática a pó

A pintura eletrostática é o processo mais conhecido e largamente utilizado na decoração e proteção do alumínio. A aplicação de tinta eletrostática a pó, é feita automaticamente através de pistolas especiais em cabines especialmente projetadas para esse fim. Tanto a pintura líquida quanto a pintura que utiliza pó requerem tipos de tinta com características específicas para cada finalidade de utilização, com uma gama variada de cores.

Aplicação

Os princípios da aplicação eletrostática são simples. Cria-se uma diferença de potencial de aproximadamente 100.000 Volts entre as partículas pulverizadas da tinta e o objeto a ser pintado, o que resulta na atração das partículas pelo objeto. Obtém-se assim uma economia de tinta com uma cobertura uniforme e sem falhas. A condutibilidade da tinta é dada pelo balanceamento adequado das polaridades dos seus componentes.

Polimerização

A Polimerização (cura ou secagem) das tintas utilizadas na pintura eletrostática é obtida pelo efeito do calor em estufas ou fornos construídos especialmente para essa finalidade. Este método de polimerização é utilizado tanto para as tintas líquidas como para tintas em pó e requer uma temperatura efetiva da superfície metálica entre 120º C e 200º C, durante um ciclo aproximado de 20 minutos.

Controle de qualidade da pintura

O Controle da Qualidade da Pintura deve ser efetuado conforme as Normas Técnicas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas relacionadas a seguir:

Normas

NBR 14.125

  • Alumínio e suas ligas
  • Tratamento de Superfície – Revestimento Orgânico – Pintura.

NBR 14.615

  • Alumínio e suas Ligas
  • Determinação da flexibilidade por mandril cônico da Pintura.

NBR 14.622

  • Alumínio e suas ligas para fins arquitetônicos
  • Determinação da aderência da pintura.

NBR 14.682

  • Alumínio e suas ligas
  • Determinação da aderência úmida da pintura pelo método da panela de pressão.

NBR 14.849

  • Alumínio e suas ligas
  • Determinação da resistência do revestimento orgânico de tintas e vernizes em relação ao grafite.

NBR 14.850

  • Alumínio e suas ligas
  • Determinação da resistência ao intemperismo artificial (UV) do revestimento orgânico – Tintas e Vernizes.

Cuidados após o Processo de Pintura

Se o alumínio, após pintado, for submetido a usinagem e exposto em contato com ele mesmo ou com outro material, de modo que se estabeleça uma fenda entre as superfícies respectivas, pode estabelecer-se nesse ponto uma corrosão. Para proteger essa região e evitar a corrosão deverá ser feita uma aplicação de silicone neutro, com o fim de evitar que, nesses locais, se inicie o processo de corrosão filiforme.

Câmara de Pintura a Pó

Cabine Linear Contínua

  • Capacidade para 8.400 toneladas por ano
  • Perfis de até 7 metros
  • Padrão de Cores RAL
  • Procedimento QUALICOAT
  • British Standart 6496
  • ABNT 14125 e Normas Complementares
  • Rigorosa Gestão da Qualidade – PERFIL
  • Secagem Infra-RED
  • Maior e melhor aderência de lavagem
  • Processo normatizado e certificado
  • Ampla gama de Cores e Texturas
  • Acabamento Perfeito